Texto: Marcos Anubis
Fotos e revisão: Pri Oliveira

capa Noel 2

Nessa quarta-feira (7), na Pedreira Paulo Leminski, Curitiba foi palco do Summer Break Festival. O evento reuniu um dos grandes músicos ingleses das últimas duas décadas, o ex-Oasis Noel Gallagher e a High Flying Birds, e uma revelação da nova safra indie, o grupo norte-americano Foster the People.

foster1

Foster the People

O Foster the People foi a primeira banda a pisar no palco da Pedreira. Mark Foster (guitarra e vocal), Sean Cimino (guitarra), Isom Innis (teclado) e Mark Pontius (bateria) abriram o show com “Coming of age”, “A beginner’s guide to destroying the moon” e “Loyal like Sid & Nancy”. O quarteto foi acompanhado por dois músicos de apoio: Phil Danyew (piano, teclados e sintetizadores) e Tyler Halford (baixo, teclados e sintetizadores).

O som do Foster the People segue a fórmula adotada pelas bandas indie dos últimos anos, que possui três características marcantes: batidas dançantes com incursões pontuais de guitarra, refrãos pegajosos (muitas vezes cantados em falsete) e melodias vocais altas.

O setlist do show reuniu músicas dos três álbuns de estúdio do grupo: “Torches” (2011), “Supermodel” (2014) e “Sacred Hearts Club” (2017), entre elas, “Helena beat”, “Are you what you want to be?” e “The truth”.

A banda mostrou muita personalidade ao encarar a Pedreira Paulo Leminski, e Mark Foster se mostrou impressionado com o local. Em vários momentos, o vocalista elogiou e agradeceu o carinho que o grupo recebeu do público em Curitiba.

O grande hit do FTP, “Pumped up kicks”, ficou guardado para a parte final do show. Na sequência, “Sit next to me” encerrou a apresentação.

Confira a música “Pumped up kicks”, gravada ao vivo no show do Foster the People na Pedreira Paulo Leminski, e veja também o álbum de fotos da apresentação.

Foster The People - Summer Break Festival - Pedreira Paulo Leminski - 07/11/2018

noel1

Noel Gallagher’s High Flying Birds

Sem sombra de dúvida, o Oasis foi um dos grandes nomes da música britânica nas últimas décadas. A banda, que surgiu em 1991, tem no mínimo dois álbuns entre os mais relevantes do rock inglês: “Definitely Maybe” (1994) e “(What’s the Story) Morning Glory?” (1995).

Depois do fim do grupo, em 2009, os irmãos Noel e Liam Gallagher (figuras centrais do Oasis) seguiram por caminhos completamente diferentes. Apesar da presença de palco e do bom vocal de Liam, depois da separação ficou muito claro que Noel era o talento verdadeiro por trás do Oasis. Era ele que criava a maioria das canções e ainda contribuía com os vocais, muitas vezes “substituindo” o próprio Liam quando o cantor faltava ou simplesmente saía do palco no meio de algum show.

Ao lado de Gem Archer (guitarra e backing vocal), Russell Pritchard (baixo, guitarra e backing vocal), Mike Rowe (piano) e Chris Sharrock (bateria), Noel abriu o show com “Fort Knox”, “Holy mountain” e “Keep on reaching”. Coincidentemente (ou não) essas são as três primeiras faixas do mais recente álbum do grupo, “Who Built the Moon?” (2017). A banda de apoio ainda contou com Jessica Greenfield (teclados e backing vocals), além de Charlotte Marionneau e Joy Rose (backing vocals).

O setlist reuniu canções da carreira solo de Noel, entre elas, “In the heat of the moment”, If I had a gun…” e “Dream on”, além de alguns sucessos do Oasis, como “Little by little”, “Whatever” e “Half the world away” e o clássico “Wonderwall”.

noel2

O legado

Com o Oasis, Noel conseguiu encontrar uma fórmula inspirada nas melodias dos Beatles que a banda usou até a exaustão. Com o High Flying Birds, formado em 2010, essa conhecida alquimia continuou nos três CDs lançados pelo grupo até hoje: “Noel Gallagher’s High Flying Birds” (2011), “Chasing Yesterday” (2015) e “Who Built the Moon?” (2017).

Essa foi a segunda vez que Noel se apresentou em Curitiba. A primeira foi em 2009, na Expotrade, na turnê do último álbum lançado pelo Oasis, “Dig Out Your Soul (2008)”.  Esse acabou sendo um dos últimos shows do grupo, pois a banda encerraria as atividades pouco depois por causa dos conflitos intermináveis entre Noel e Liam.

Durante o show, em algumas ocasiões, Noel apontou para uma pessoa do público pedindo silêncio. Ele também brincou com uma parte da plateia que não parava de pedir músicas do Oasis, como “Live forever” e “Supersonic” que, apesar de fazerem parte do setlist da turnê, não entraram no repertório do show em Curitiba. “Vocês querem só os ‘grandes clássicos’, é isso?”, perguntou em tom de brincadeira.

O show teve dois momentos principais: o primeiro foi “Wonderwall”, que tornou o Oasis um grande sucesso também no Brasil. Mas a parte mais emocionante da apresentação foi, sem dúvida, “Don’t look back in anger”. A canção, que foi cantada por todo o público na Pedreira, é um dos maiores sucessos da carreira do Oasis e, em 2017, ela adquiriu uma carga emotiva ainda maior.

Isso aconteceu porque, alguns dias depois do ataque terrorista que foi realizado no ano passado em um show da cantora Ariana Grande em Manchester, os moradores da cidade se reuniram para homenagear as vítimas. Na cerimônia, o público começou a cantar espontaneamente a canção, que se tornou uma espécie de símbolo da resistência da cidade contra o terrorismo.

“All you need is love”, uma versão para a canção original dos Beatles, encerrou a apresentação. Após agradecer brevemente o público, a banda se retirou, mas Noel ainda teve tempo de fazer o mesmo gesto para alguém na plateia, mandando a pessoa “fazer silêncio”.

Os rumores de uma reunião do Oasis têm ficado cada vez mais fortes nos últimos anos, apesar das desavenças entre os Gallagher, que parecem ser intermináveis. Assim, mesmo que a trajetória de Noel com o High Flying Birds se consolide, é inevitável que ele sempre carregue a sombra do Oasis junto com ele.

Confira a música “Don’t look back in anger”, gravada ao vivo no show do Noel Gallagher’s High Flying Birds na Pedreira Paulo Leminski, e veja também o álbum de fotos da apresentação.

Noel Gallagher's High Flying Birds - Summer Break Festival - Pedreira Paulo Leminski - 07/11/2018